ESCOLA DE ORAÇÃO E INTERCESÃO

14-09-2011 00:43

A ESCOLA DE INTERCESSÃO COMEÇOU DIA 23 DE AGOSTO E ESTA NA SUA 4º AULA.

ACOMPANHE E BAIXE A AULA QUE VOCÊ PERDEU.

 

"Entendendo o "Pai Nosso"

 

 

Jesus ensinou seus discípulos a orar e deixou um modelo de oração que deve ser bem entendida. Mais do que uma “reza” prá ser repetida por “papagaios religiosos” a oração do “Pai nosso” tem lições que vamos ver agora, são 10 itens:

1º - REDENÇÃO - Pai nosso ...
Podemos dizer Pai nosso, porque os que aceitaram Jesus são feitos filhos de Deus. (João 1:12)
 
2º - AUTORIDADE - ... que estás nos céus ...
Ele é o Senhor soberano, criador, todo-poderoso, tem autoridade e nos dá autoridade (Mc. 16:17; Lc. 10:19)
 
3º - ADORAÇÃO - ... santificado seja o Teu nome ...
O Senhor procura verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade. (Jo. 4:23-24). A expressão “Teu nome” se refere a Deus na Sua totalidade, significa Deus em todos os Seus atributos, é a preocupação genuína em dar toda a glória a Deus Pai. (João 8:50).
 
4º - GOVERNO - ...venha a nós o Teu reino ...
Deus governa todo o Universo e governa também minha vida, o governo de Deus implica em impactar o mundo através do Evangelho, quando vidas são libertas, famílias restauradas, enfermos são curados, pecadores transformados em santos, o Reino de Deus está sendo implantado. Quando oramos: “venha o Teu reino”, estamos orando pelo sucesso do evangelho, em sua amplitude e poder, é uma oração missionária, e também indica que estamos esperando e apressando a vinda do dia de Deus. (II Pe. 3:12; Mt. 24:14).
 
5º - SUBMISSÃO - ... seja feita a Tua vontade assim na Terra como no céu ...
Quando eu começo a desejar a vontade de Deus e não a minha, os itens anteriores são verdade, sou filho, reconheço Sua autoridade, O adoro, estabeleço o Seu governo e não do homem, enfim, seja na Terra ou no céu, Sua vontade é perfeita, boa e agradável. (Rm. 12:2). Esse deve ser o desejo de todo crente sincero ansiando para que o mundo inteiro venha a conheçê-Lo também.
 
6º - PROVISÃO - ... o pão nosso de cada dia nos dá hoje ...
Deus garante a provisão necessária para os seus filhos, isso é a expressão do Seu cuidado conosco. A nós cabe viver na Sua dependência, confiando nas Suas promessas. Cristo começa pedindo pelo corpo.
 
7º - PERDÃO - ... perdoa as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores ...
Perdoar não é uma condição para sermos perdoados por Ele, as palavras demonstram o Seu interesse em nos lembrar da necessidade e importância do perdão. A parábola do credor incompassivo ensinam que a prova que você e eu fomos perdoados é que perdoamos aos outros. O homem que sabe que foi perdoado em virtude do sangue vertido por Cristo, e nada mais, é o indivíduo que sente a compulsão de perdoar os outros.
 
8º - PROTEÇÃO - ... não nos deixes cair em tentação ...
Assim como Jesus estendeu a Sua mão e segurou a Pedro, assim devemos estar pedindo que Deus nos segure com Sua mão porque Ele conhece nossa fraqueza. Jesus é o nosso Pastor e nos guiará em proteção. Nesse sentido Jesus nos ensina a orar e vigiar para não entrar em tentação (Mt. 26:41).
 
9º - LIBERTAÇÃO - ... mas livra-nos do mal ...
Por qual motivo deveríamos pedir a Deus para sermos resguardados do mal? Pelo grande e admirável motivo que a nossa comunhão com Deus jamais venha a sofrer interrupção. O mal aqui inclui não somente o diabo mas também todas as formas e variedades do mal. Só está livre quem é redimido por Cristo (Jo. 8:32)
 
10º - SEGURANÇA - ... pois Teu é o Reino, o poder e a glória para sempre.
Quando consideramos as nossas necessidades e também o quanto dependemos d'Ele e as nossas relações com Ele, não podemos parar, dizendo: “livra-nos do mal”. Precisamos terminar nossa oração conforme havíamos começado, isto é, louvando ao Senhor. Podemos chegar com confiança diante do Trono da graça (Hb. 4:16)
 
Releia toda essa apostila bem como os estudos anteriores e comece a praticar tudo o que o Espírito Santo de Deus tem te ensinado. No próximo estudo vamos entrar na questão do jejum.

 

 

"O poder da Oração em Nossas Vidas"

 

 

A palavra de Deus nos mostra, em diferentes passagens, o poder da oração. Além da sua importância como instrumento de contato entre nós e Deus, a oração é também uma arma do cristão na guerra espiritual. Em II Crônicas vemos um exemplo de resposta de oração. Salomão havia, no capítulo 6, pedido ao Senhor que viesse ao templo que ele construíra, trazendo sua glória.

A resposta a essa oração está no capítulo 7. O verso um diz: "Tendo Salomão acabado de orar... a glória do Senhor encheu a casa". O resultado disso foi que todos adoraram a Deus, como vemos no verso três. A manifestação da glória de Deus gera adoração e louvor. Salomão sabia que não havia espaço físico que pudesse conter a glória de Deus. Hoje essa glória se manifesta em nossas vidas, devemos gerar adoração e louvor.

Deus deseja que a nossa vida seja um lugar de adoração, um lugar onde Sua glória se manifeste. A glória do Senhor se manifesta apenas onde há oração. Sua vida tem sido uma vida de oração? A oração é uma arma espiritual. Mesmo quando pecamos, quando estamos debaixo de maldição, por pior que a situação possa parecer, sempre podemos orar. As situações podem ser revertidas por meio da oração.

Tiago nos diz que a oração do justo pode muito em seus efeitos. Nossa oração move o coração de Deus. O Senhor fala que se orarmos e nos convertermos de nossos maus caminhos ele ouvirá as nossas preces.
Um grande homem de oração na Bíblia foi Daniel. Ele orava três vezes ao dia, e por causa de sua oração chegou a ser jogado na cova dos leões. Em Daniel 9:3 encontramos uma fórmula de como orar corretamente.

Daniel fala que orou ao Senhor e jejuou, e o mais importante, pediu perdão e se arrependeu. A primeira coisa que ele faz ao buscar a Deus é confessar os pecados seus e do povo. Devemos fazer o mesmo ao entrarmos diante do Pai.
Pecados não confessados podem ser uma barreira a bloquear nossas orações diante de Deus. Filipenses 4:6 diz que não devemos andar ansiosos, mas nossas necessidades devem ser colocadas diante de Deus em oração.

O Diabo é acusador. Muitas vezes Deus não pode liberar as bênçãos pois Satanás está diante dele nos acusando. Nós falhamos, mas temos o sangue de Cristo que nos purifica de todo o pecado. Entre na presença do Senhor tomando posse da sua misericórdia que se renova a cada dia. Entre na presença do Senhor com a consciência de que você leva o nome Dele. Somos cristãos, imitadores de Cristo.

Daniel era um homem que sabia tocar o coração de Deus. No versículo 19 ele pede ao Pai que ouça e perdoe. Precisamos pedir e liberar perdão. E nos versos 20 e 21 ele fala sobre o que ocorre quando oramos a Deus. Um anjo foi enviado pelo Senhor para tocar Daniel antes mesmo que ele terminasse de orar. Deus quer atender a sua oração. Em Mateus 7:7 ele diz: "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis, batei, e abrir-se-vos-á".

Deus quer nos dar muita coisa. Uma criança quando quer algo insiste, continua pedindo. Devemos ser como uma criança. Será que temos insistido em oração diante de Deus? Você tem incomodado o Senhor pedindo para ser uma bênção?

Quando um filho não tem barreiras com o pai ele pede, sabendo que, na medida do possível, o pai vai lhe atender. Deus quer que você seja uma bênção, e a forma de conseguir isso é pedindo, orando. Quando a igreja ora junto as portas do inferno não prevalecem. Em Atos 12 encontramos um exemplo da força da oração da igreja. No versículo 5 lemos que a igreja orava por Pedro que estava preso por Herodes.

O resultado? Deus enviou um anjo que libertou a Pedro de forma milagrosa. Deus prometeu que ouviria nossa oração. Nós somos o templo do Senhor, Ele vai ouvir a nossa oração. Ele enviará seu anjo para nos guardar e ajudar.

Use essa arma poderosa que Deus colocou em nossas mãos. Faça da sua vida uma vida de oração e adoração a Deus.

 

"Onde, Quando e como Orar"

 

 

Muita coisa se tem falado e ouvido a respeito desse assunto e a maioria das pessoas continuam com suas dúvidas ou seguem preceitos humanos. Vamos ver o que a Bíblia nos diz quanto a isso.

QUANTO AO LOCAL
 

Gen. 24:63 – Isaque orava no campo.
Mat. 14:23 – Jesus subiu ao monte para orar.
João 11:41,42 – Jesus orou no cemitério.
Atos 21:05      – Paulo orava na praia.
Atos 22:16 – Paulo orava no templo.
Dan. 6:10 – Daniel orava no quarto.
Jon. 2:1 - Jonas orava no ventre da baleia.
Atos 9:11 - Paulo orava na casa do seu amigo.
Atos 16:25 – Paulo e Silas oravam na cadeia.
Em Mateus 6:6 Jesus manda orar no quarto. O que você acha disso ?
 

Descubra o local certo de orar, lendo os seguintes textos: João 4 : 20 – 24 e I Tm. 2:8 

QUANTO AO TEMPO
 

Gen. 24:63 – Isaque orava no cair da tarde.
Sal. 5:3 - Davi orava pela manhã.
Sal. 42:8 - Davi orava à noite.
Sal. 119:63 – Davi orava à meia-noite.
Sal. 55:17 - O salmista orava de manhã, ao meio dia e à tarde.
Dan. 6:10 - Daniel orava 3 vezes ao dia.
Mateus 26:36 – Jesus orava de madrugada.
Atos 16:25 - Paulo e Silas oravam perto da meia noite.
 

Descubra a hora certa de orar, lendo o seguinte texto: I Tes. 5:17 
 

QUANTO A MANEIRA
 
Gen. 24:63 – Abraão orava ajoelhado.
Êxo. 17:12 - Moisés orava assentado.
Sal. 5:3 - Ezequias orava deitado.
Sal. 42:8 - Davi orava em pé.
Dan. 6:10 - Daniel orava de joelhos.
Atos 16:25 – Paulo orava assentado e acorrentado.
 

Existe um ensinamento corrente sobre fecharmos os olhos para orarmos, essa atitude se refere à nossa capacidade de nos concentrarmos mais na oração quando não vemos o que acontece ao nosso redor. Para algumas crianças ensinamos também que devem ajuntar as suas duas mãos de forma que ela também não se distraia com movimentos das mãos ou dedos. Creio que o fechar dos olhos é uma boa ferramenta para os momentos de oração, visto que nem todos conseguem se concentrar se permanecer com os olhos abertos, porém existem certas situações em que se deve necessariamente orar de olhos abertos: 
● Quando se está andando, dirigindo ou fazendo alguma outra coisa
● Quando se está orando por pessoas potencialmente endemoniadas
 

A posição de joelhos talvez seja a preferida pela maioria dos crentes, porém a atitude de oração deve estar primeiro no coração, depois, conforme a situação, necessidade ou local obedecer o princípio da reverência e humildade diante do Senhor.
 

Descubra a maneira certa de orar, lendo o seguinte texto: Hb. 10:22 


 Na próxima parte veremos o que a Bíblia nos ensina sobre as respostas da oração, quando e como elas vêm e como ela pode ser ou estar sendo impedida. Releia essa, a primeira e a segunda apostila e comece a colocar em prática tudo o que o Espírito Santo tem te ensinado.

 

"Impedimentos à Oração"

 

Como vimos no estudo anterior, o silêncio de Deus pode significar que algum impedimento pode estar ocorrendo contra nossas orações; precisamos então ver o que a Bíblia nos diz sobre isso.

IMPEDIMENTOS GERADOS PELO PECADO
O principal impedimento às nossas orações são os nossos próprios pecados, conforme nos diz o texto de Isaías 59:1,2
 

Geralmente são cinco os tipos de pecados que servem de empecilhos às respostas da oração:


1. Desobediência  Dt. 1:43-45
Quem obedece e faz a vontade de Deus, Ele o ouvir  Jo.9:31


2. Falta de amor ao próximo  Is. 58:9-10
Pedimos e recebemos porque obedecemos o Seu mandamento de amar o nosso próximo  I Jo.3:22-23


3. Injustiça  Mq. 3:1-4; Is. 1:15-17 
Deus ouve os justos  Sl. 34:17


4. Espírito irreconciliável  Mt.5:23,24; Mc. 11:25
Deus ouve os que se humilham  II Cr.7:14


5. Desentendimento conjugal  I Pe. 3:7
Na concordância do casal há promessa de resposta  Mt.18:19
 

Veja bem que no estamos tratando aqui sobre se pedimos ou no conforme a Sua vontade, mas sim se as nossas atitudes no criaram uma barreira natural impedindo nossas orações. Veja a Quarta visão do profeta Zacarias onde o sumo sacerdote  acusado por Satanás porque suas vestes estavam sujas (pecado). Za. 3:1-4. Qualquer pecado do sumo sacerdote poderia ser fatal a ele, por isso tinham campainhas penduradas nas suas vestes para se saber se estavam vivos Ex. 39:25,26 e eles entravam no santo dos santos com uma corda amarrada na cintura, e se morressem lá eram arrastados de fora Lc. 1:10,21; e hoje nós somos sacerdotes diante de Deus I Pe. 2:9; Ap. 5:9-10, e nossas orações como incenso Ap. 8:4 , não somos consumidos por causa da Sua misericórdia Lm. 3:22-23 mas são criados impedimentos porque Deus é Santo. Neste caso nos resta uma solução, veja o que diz Tiago 4:8-10

IMPEDIMENTOS GERADOS PELAS FORÇAS OCULTAS DAS TREVAS
O segundo tipo de impedimento s nossas orações  aquele que  gerado pela oposição do inferno tentando impedir que oração tenha êxito. Isso aconteceu com Daniel quando ele orava buscando discernimento dos acontecimentos dos últimos dias (Daniel 9:2-3) e o príncipe do reino da Pérsia (um principado do inferno) se opôs (Daniel 10:12-13 ) e isso aconteceu durante 21 dias (Daniel 10:2).
 

Tendo então conhecimento desses fatos, de como ocorrem pelejas espirituais no intuito de contrariar na vida do crente, na sua família, no seu trabalho, na sua igreja, na sua cidade, tudo o que Deus tem determinado, precisamos nos posicionar quando em oração nos colocamos, pois uma oração feita por um justo muito pode em seus efeitos (Tg. 5:16-18), ore portanto a todo o tempo vestido da armadura de Deus (Ef. 6:11, 18).
 

Ás vezes as forças ocultas das trevas não são mobilizadas apenas no momento em que o crente começa a orar, maldições hereditárias, espíritos familiares ou qualquer outra ferramenta do inferno pode estar travando a benção a qual você está pedindo em oração, nesse caso entram em ação a perseverança, a revelação da parte de Deus, o conhecimento da Palavra e o posicionamento para a guerra para destravar a sua benção, porque ela já é sua. Assim como o povo de Israel teve que lutar contra os povos para conquistar a terra prometida, você não tem que travar uma batalha com Deus na sua oração e sim contra as correntes do inferno para que elas sejam arrebentadas em nome de Jesus.
Veja o caso de Isaque, um espírito familiar de esterilidade acompanhava aquela família, observe que Sara era estéril (Gn. 11:29-30), Rebeca era estéril (Gn. 25:21), Raquel era estéril (Gn. 29:31), o diabo queria a qualquer custo impedir que a palavra de Deus se cumprisse (Gn. 15:5), Sara, Rebeca e Raquel tinham os mesmos laços familiares (Gn. 20:12; Ge. 22:23; Ge. 29:12) (a questão da esterilidade pode estar vinculado a algum pacto feito por Sara ou seus pais estando eles ainda em Ur dos Caldeus, pois o padroeiro de Ur era um deus ligado à lua podendo ter então influência na questão da fecundidade) (veja como era forte essa questão da esterilidade de Sara quando Deus torna toda a casa de Abimeleque estéril por causa da esterilidade de Sara (Ge. 20:18) A vitória de Sara vem por intervenção de Deus (Gn. 18:9-14), a vitória de Rebeca vem pela oração insistente de Isaque (Gn. 25:21), a vitória de Raquel vem por sua própria luta em oração (Gn.30:8 e 22)

Na próxima parte veremos o que a Bíblia nos ensina sobre oração espiritual, orar em línguas, orar no espírito, etc. Releia essa, e todas as outras apostilas e comece a colocar em prática tudo o que o Espírito Santo de Deus tem te ensinado.